Não é raro sairmos para o campo num dia ensolarado e o tempo fechar. Ou termos que tirar fotos em ambiente fechado, onde a luz natural daria um toque de criatividade à imagem, que seria perdido com flash. Uma das mais simples técnicas para fotografar numa situação assim é a regulagem ISO*, disponível em câmeras reflex ou compactas de boa qualidade (cheque o manual da sua máquina).

Quem já usou câmera analógica sabe que tinha que decidir qual a ISO (ou ASA) do filme a usar. A mais comum era a ISO 100, que dava ótimos resultados em cenas bem iluminadas pelo Sol. Uma vez instalado o filme e ajustada a ISO na câmera, o respectivo valor tinha que ser adotado até acabar o rolo. Em nossa  era digital, todavia, a ISO pode ser modificada para cada foto, se assim o desejarmos, o que confere uma enorme flexibilidade ao fotógrafo.Dominar a técnica d fotografia que reúne ISO, abertura e tempo garante a correta exposição da foto.

O valor da ISO está para a visibilidade da foto, assim como o nível de volume de um eletrônico está para a audibilidade do som. Pode-se, assim, considerar que que quanto maior a ISO, mais forte o sinal do sensorEssa analogia, embora imprecisa do ponto de vista técnico, é aqui empregada para facilitar o entendimento da questão. Considere, portanto, que, ao se trocar a ISO de 100 para 200, por exemplo, a sensibilidade seria dobrada.  Diminuindo-se a ISO  de 800 para 400, a sensibilidade seria reduzida à metade.

A ISO, juntamente com a abertura do diafragma e o tempo de obturação, forma a TED (trindade da exposição digital), mostrada no diagrama ao lado, no qual são informados os impactos da modificação de cada um dos três parâmetros na imagem. No caso da ISO, assim como o alto volume de um rádio causa distorção do som, seu aumento provoca ruído na foto (pontos coloridos distribuídos aleatoriamente nas áreas escuras).  Isso apesar dos melhoramentos que vêm sendo introduzidos nos sensores estarem minimizando esse inconveniente. Além do mais, alterando-se a ISO, pelo menos uma das outras duas regulagens da câmera têm que ser modificada, também, para se obter o mesmo nível de exposição.curso de fotografia online com dicas de fotografia profissional

Seguem sugestões de ISO para fotografar com a câmera na mão:

  • 100 – Sob Sol intenso;
  • 400 – Com sol encoberto;
  • 800 a 1600 – Ambientes internos, dependendo da iluminação.

Outras dicas para fotografar:

  • Configure a câmera para a menor ISO possível, sempre que as condições de luz favorecerem. Em condições fracas de iluminação, entretanto, ainda se costuma obter melhores resultados  aumentando o ISO;
  • Experimente valores superiores aos acima sugeridos, para ajudar a congelar movimentos muito rápidos (abaixo a esquerda) ou a obter uma grande profundidade de campo (quase tudo em foco) e vice-versa (você pode querer uma imagem borrada, como a da foto abaixo a direita, ou um fundo desfocado);
Efeitos fotograficos como esse podem ser obtidos com o ISOaprender fotografía passa pelo entendimento do ISO
  • Cheque o histograma na câmera após o clic, caso disponível, para se certificar se a quantidade de luz foi suficiente sem ter estourado. por que, no final das contas, a falta de luz é a maior causadora de ruído;
  • Use uma ISO ainda menor que 100, se a qualidade da imagem for muito importante, por exemplo, quando uma uma grande ampliação da foto, é requerida. Poucas câmeras, entretanto, dispõem desse recurso e um tripé geralmente é necessário nessa situação.

Olhando para o futuro, espera-se que o aperfeiçoamento das câmeras possibilite alcançar ISOs semelhantes ao do olho humano, que varia entre 25 e 60.000.

Forte abraço,
Pedro Trindade